Em 2017, o portal Samba em Rede foi um dos projetos contemplados pelo Programa de Ação Cultural do Estado de São Paulo (ProAc) através do edital Economia Criativa (Edital nº 29/2017), da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo.

O edital atende projetos que promovem o desenvolvimento social e cultural utilizando ferramentas digitais; e o Samba em Rede recebeu apoio financeiro para a manutenção e ampliação da cobertura do website e redes sociais durante cinco meses (de janeiro a maio de 2018).

Com o apoio, o Samba em Rede realizou, entre outras ações, seis (6) ensaios fotográficos de comunidades e movimentos de samba da cidade de São Paulo. A Comunidade do Samba da Vela foi a segunda roda visitada.

Confira o registro sob o olhar da fotógrafa Merylin Esposi:

1/43

 

2/43

 

3/43

 

4/43

 

5/43

 

6/43

 

7/43

 

8/43

 

9/43

 

10/43

 

11/43

 

12/43

 

13/43

 

14/43

 

15/43

 

16/43

 

17/43

 

18/43

 

19/43

 

20/43

 

21/43

 

22/43

 

23/43

 

24/43

 

25/43

 

26/43

 

27/43

 

28/43

 

29/43

 

30/43

 

31/43

 

32/43

 

33/43

 

34/43

 

35/43

 

36/43

 

37/43

 

38/43

 

39/43

 

40/43

 

41/43

 

42/43

 

43/43

 

  •  

    1/43

  •  

    2/43

  •  

    3/43

  •  

    4/43

  •  

    5/43

  •  

    6/43

  •  

    7/43

  •  

    8/43

  •  

    9/43

  •  

    10/43

  •  

    11/43

  •  

    12/43

  •  

    13/43

  •  

    14/43

  •  

    15/43

  •  

    16/43

  •  

    17/43

  •  

    18/43

  •  

    19/43

  •  

    20/43

  •  

    21/43

  •  

    22/43

  •  

    23/43

  •  

    24/43

  •  

    25/43

  •  

    26/43

  •  

    27/43

  •  

    28/43

  •  

    29/43

  •  

    30/43

  •  

    31/43

  •  

    32/43

  •  

    33/43

  •  

    34/43

  •  

    35/43

  •  

    36/43

  •  

    37/43

  •  

    38/43

  •  

    39/43

  •  

    40/43

  •  

    41/43

  •  

    42/43

  •  

    43/43

Mais sobre o Samba da Vela

A vela é o cronômetro da roda da Comunidade do Samba da Vela. Todas as segundas-feiras, às 20h45, a Casa de Cultura de Santo Amaro recebe ritmos e poesias de autores da comunidade. A noitada começa quando o fogo é acendido e só termina quando a vela se apaga. A entrada é uma contribuição voluntária de R$5.

Fundada em 2000, a roda tem como objetivos devolver aos moradores do bairro a auto-estima por meio da música e revelar novos compositores da região. Outra de suas fortes características é a multiplicidade da faixa etária que frequenta o evento.

Magnu Sousá, Maurílio de Oliveira, Chapinha e Paquera foram os idealizadores deste movimento cultural, que ganhou uma proporção inimaginável em representatividade para a nova geração do samba.

Mais sobre o Samba em Rede

Lançado dia 2 dezembro de 2013, data em que é comemorado o Dia Nacional do Samba, o Samba em Rede pretende apresentar ao público a agenda mais completa da programação de samba do eixo Rio-São Paulo, mapeando o maior número possível de eventos relacionados ao gênero nas duas cidades.

O Samba em Rede busca ser o canal que coloca o samba em evidência resgatando e difundindo a história de um dos principais gêneros populares do país. Através do reconhecimento de figuras e manifestações do samba - mesmo que desconhecidas no mainstream -, procuramos dar voz a todos e às tradições que se perdem pela falta de registro.

Dessa forma, o website contribui para a formação de público e dá visibilidade à produção cultural independente do samba, democratizando as iniciativas e facilitando o acesso do público às mesmas, além de preservar a memória de um dos gêneros mais populares do país.

  • + coberturas:

Terreiro de Compositores: fotos da cobertura do Samba em Rede