Em ano de Copa do Mundo, o Samba em Rede seleciona cinco sambas que têm como tema o futebol, tratado com diferentes abordagens.

Para começar, a composição "O futebol", de Chico Buarque, que evoca passes entre os jogadores Didi, Garrincha, Pagão, Pelé e Canhoteiro nos versos finais da música. Em seguida, a famosa canção de Neguinho da Beija-Flor, que integrou seu primeiro disco solo no início da década de 1980.

O compositor escreveu "O campeão". Embora os fãs soubessem que Neguinho é torcedor do Flemango, a canção pode ser incorporada por qualquer torcida. Tornou-se, portanto, uma espécie de hino sem dono.

Assumindo uma posição mais crítica, o sambista Luiz Américo compõe “Camisa Dez” - o número de Pelé - anos depois da vitória na Copa de 1970, no México. Nesta música, ele faz referências a vários jogadores da época e reclama da falta de alguém qualificado para assumir o lugar do Rei.

Já a marchinha “A taça do mundo é nossa”, composta por Wagner Maugeri, Maugeri Sobrinho, Victor Dagô e Lauro Müller, celebra a vitória do Brasil na Copa de 1958, na Suécia. Fazendo menção ao samba e a ginga do brasileiro, a canção afirma:

"O brasileiro lá no estrangeiro
Mostrou o futebol como é que é
Ganhou a taça do mundo
Sambando com a bola no pé"

E para finalizar, um samba clássico de um compositor boêmio que retoma um comportamento tipicamente brasileiro: o papo de mesa de bar. Em "Conversa de Botequim", Noel Rosa pergunta ao garçom, afinal, “qual foi o resultado do futebol?”.

  • + samba: 

Conheça as rodas que agitam a Vila do Samba em junho