Suzana Francelina de Camargo Seixas, mais conhecida pelo nome artístico Vó Suzana, é uma compositora e intérprete consagrada no cenário das comunidades e terreiros de samba da zona sul de São Paulo.

Mãe de 10 filhos, avó de 14 netos, e bisavó de 7 bisnetos, Vó Suzana notabilizou-se como sambista, principalmente depois da entrada para a ala de compositores da Comunidade Samba da Vela. Exímia letrista, é autora dos conhecidos sambas "Pra Vela Não Se Apagar", "Hoje Eu Vou Para o Samba" e "Saudade".

divulgação

Créditos: divulgação

Vó Suzana foi homenageada pelo projeto "Mulheres em Roda"

Filha de Dito Braz e de Isabel Fortunato de Camargo e nascida em Capivari, interior de São Paulo, Vó Suzana percorreu muitos caminhos antes de se tornar uma figura feminina do samba. Cursou quatro faculdades, sendo a mais recente de Direito, concluída em 2015.

Considerada um dos principais símbolos femininos do Samba da Vela, Vó Suzana conheceu o projeto através de uma reportagem na televisão em 2003 e, quando foi à roda, não a deixou mais.

Escute a canção "Pra Vela Não Se Apagar": 

Às vésperas de completar 80 anos de idade, a carreira de Vó Suzana continua a ser desvendada. Além da incursão no samba, a cantora foi aprovada no exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e deu início a mais uma fase em sua trajetória, firmando-se como advogada.

Recentemente, a artista foi homenageada no projeto "Flores em Vida", do fotógrafo Samuel Iavelberg, que reúne imagens de distintos momentos da carreira de Suzana. Também foi uma das convidadas para a roda de conversa do "Mulheres em Roda".

  • Para celebrar o Mês da Mulher, o Samba em Rede presta homenagens diárias a personagens do gênero feminino que nos inspiram. Saiba mais sobre a campanha e leia outros perfis aqui.

Glória Bomfim, a Yalorixá mensageira da liturgia afro-brasileira